A Saga de uma Latina na Marinha de Guerra Norte Americana

Segue abaixo um pouco da história de Rosemary, uma latina que serviu na Marinha Norte Americana durante a Segunda Guerra Mundial.

Rosemary Bordas Fago, nascida no ano de 1922 em uma cidade costeira da Nicarágua, irmã mais velha de oito irmãos, era carinhosa e atenciosa com todos.  Também era muito bela, e isso atraiu a atenção de muitos jovens que estavam no mesmo campo de mineração em uma região de selva no pais, sua família tinha sido transferida para esse local no ano de 1941, logo após um furação em sua cidade natal. Rose chegou a ser cortejada por um jovem, mas vendo o futuro das mulheres naquele local, deu um fora no jovem rapaz.

Com ideias totalmente diferentes das mulheres local, se interessou por anuncio da Marinha de guerra norte americana na revista Life, e não mediu esforços para se alistar na mesma, escreveu uma carta, tendo logo em seguida recebido a visita de oficiais para entrevista-la, assim como seus pais. Seu Avô era norte-americano de Nova Orleans,  sendo assim conseguiu o registro de cidadão americano mais facilmente e se alistar na Marinha.

A vida não foi fácil para Rosemary, ela teve que guardar dinheiro para ir até Nova Orleans, e lá ser aceita na Marinha. Também fora muitas vezes motivo de chacota por outras mulheres por ser latina. A nova recruta da Marinha Americana tinha somente a escola primaria, mas era inteligente e esforçada para conseguir passar 10 meses em Nova York fazendo um curso de adaptação. durante a vida nunca tinha feito um teste, mas passou entre as 15 selecionadas para a faculdade de Iowa para estudar a Inteligencia da Marinha.

Durante a Segunda Guerra havia muitas visitas de políticos e militares latinos americanos as bases na américa do norte, devido a isso Rosemary foi promovida a YEOMAN* da Marinha por conta de falar o espanhol e poder traduzir para o seu Capitão WB Howe. A sua formação deixou de ser motivo de piada e se tornou se extrema importância, a tornando diferente das outras WAVES* que também tinham se alistado.

Sua função era de oficial de ligação com militares estrangeiros quando em visita a Miami, participava de reuniões, traduzia documentos e cuidando para que os visitantes fossem bem tratados e acomodados. Devido a essa função tinha acessos a diversos documentos secretos da inteligência.

Também conta que uma das coisas mais difíceis era ter que andar com uma arma em sua bolsa quando estava portando os documentos secretos, ela diz que tinha que estar disposta a atirar caso alguém tentasse pegar sua bolsa, tinha que atirar para matar, mas estava preparada para defender os interesses do pais, custe o que custar.

Um dos obstáculos que também teve nessa época foi o assédio de outros militares, cesta vez teve que cumprir uma missão de acolher e companhar alguns sul americanos até um determinado hotel, e eles ficaram com um frescura com ela, talvez por ser uma bela mulher nicaraguense eles achavam que teria alguma oportunidade de se dar bem, mas não era esse o caso, e nas próximas missões foi acompanhada de um fuzileiro naval em traje de gala inibindo os avanços.

Ao termino da guerra deixou a marinha como YEOMAN 1º classe, logo em seguida se casou e levou sua família para o Estados Unidos.

Rosemary faleceu em 13 de Novembro de 2013 às 91 anos de idade.

*Yeoman: Uma posição da Reserva Naval dos EUA. Algumas reservistas do sexo feminino realizava tarefas de escritório, tais como digitação, estenografia , contabilidade, contabilidade, controle de estoque e operação do telefone.

*WAVES: ou “Women Accepted for Volunteer Emergency Service”, foi criada em 30 de julho 1942 como a divisão da Reserva Naval dos Estados Unidos , que era constituída exclusivamente por mulheres.

Rating: 1.0. From 1 vote.
Please wait...

Written by 

Deixe uma resposta