As patrulhas em São Francisco do Sul

O texto abaixo faz parte do artigo O 13o BATALHÃO DE CAÇADORES EM “TEMPO DE GUERRA” (1942/45) escrito pelo amigo Wilson de Oliveira Neto.

As patrulhas em São Francisco do Sul

Logo após ter incorporado em seu efetivo os recém-convocados reservistas da “classe de 1920”, o comando do 13o BC deslocou para a cidade de São Francisco do Sul, próxima de Joinville, uma de suas companhias de fuzileiros, mais precisamente, sua primeira companhia (1a Cia Fzo). Lá, entre 1942 e 1944, os militares dessa guarnição estiveram encarregados de patrulhar parte do litoral norte do Estado de Santa Catarina e a região portuária dessa cidade.

download

Sob as ordens da 5a Região Militar, aquela companhia partiu de trem rumo a São Francisco do Sul, em 10 de outubro de 1942, chegando pouco depois das 15 horas do mesmo dia. Lá, foram instalados em um galpão pertencente à empresa americana Standart Oil Company of Brazil, a ESSO. O empréstimo do imóvel foi negociado entre o Estado-Maior da 5a RM e a filial brasileira dessa empresa, conforme mostra uma carta, datada de 23 de outubro de 1942, enviada ao General Newton Cavalcanti, na época, comandante desta região:

Temos a satisfação de levar ao conhecimento de V. Excia, de que a nossa casa matriz, com sede no Rio de Janeiro, autorizou, a vista da situação atual, o uso do nosso armazém existente na cidade de São Francisco do Sul (Santa Catarina), pela 5a Região Militar, sob o digno comando de V. Excia, livre da pagamento de qualquer aluguel e independente de vistoria. A mencionada propriedade desta Companhia já foi entregue, em data de 3 de outubro corrente, ao Snr. Capitão Mario Ribeiro dos Santos, do 13o BC de Joinville, conforme comunicação por ele assinada, e discriminativa dos móveis entregues. Rogamos a V. Excia. as suas ordens no sentido de nos ser devolvido o referido armazém nas mesmas condições em que foi entregue, tão logo cessem as causas anormais que determinaram o seu aproveitamento por parte do comando desta Região. Sempre ao inteiro dispor das prezadas ordens de V. Excia, firmamo-nos muito atenciosamente.

Standart Oil Company of Brazil.

(a) I. F. Wollemann, Gerente .

Apesar do 13o BC realizar o trabalho de patrulha, estava sob a responsabilidade da 5a Região Militar a organização da defesa do território brasileiro em sua jurisdição, ou seja, nos Estados do Paraná e de Santa Catarina. Daí o gerente da ESSO dirigir-se àquele comando. Segundo Castello Branco, os comandos das regiões militares ficaram responsáveis por organizar e gerenciar as operações de defesa em suas respectivas áreas .

timthumb
Forte Marechal Luz – SC

“O alojamento das praças era de assoalho no meio e, nos lados, os corredores com 5 metros de largura eram de barro. No final do galpão ficava um compartimento de madeira de 10×5 metros que fora um antigo escritório, onde instalamos o dormitório dos sargentos solteiros” , lembra-se o ex-combatente José Alves da Silva, na época, 3o Sargento dessa companhia. Ele recorda ainda que, em frente ao armazém cedido do batalhão “instalou-se o comando, sargementação, subtenente e cozinha dos sargentos. No portão da saída ficava a sentinela e, ao lado, próximo à baía, ficava o rancho dos cabos e soldados, depósitos de mantimento e barbearia do Bibi” .

download (1)Inicialmente, apenas um pelotão dessa companhia saiu em missão, sendo enviado para o campo de pouso de Iperoba, com o objetivo de guarnecê-lo. Naquela época, esse campo estava sendo utilizado pela recém-criada Força Aérea Brasileira – FAB. No entanto, devido ao alto índice de malária atingido por lá, o uso dessa área ficou inviável . Enquanto isso, o comando da companhia tratava de organizar suas próximas atividades em São Francisco do Sul, elaborando suas escalas de serviço, distribuindo seus homens, escolhendo os locais de patrulha e de instalação de seus postos de observações .

A responsabilidade pela vigilância e pela defesa dessa região, em caso de um ataque, foi dividida entre os militares do 13o Batalhão de Caçadores e pela 6a Bateria de Artilharia, instalada no Forte Marechal Luz, também situado em São Francisco do Sul. Havia destacamentos do 13o BC patrulhando as regiões de Ubatuba, de Enseada, de Morretes, de Barra do Sul, de Itapema do Norte e do Pontal .

17838188

A 1a Companhia de Fuzileiros do 13o BC permaneceu nessa cidade entre outubro de 1942 e meados de 1944, quando recebeu ordens para retornar a Joinville, conforme registrou o Major Heryaldo Silveira de Vasconcellos Filho . Ao que parece, existia um sistema de rodízio entre os militares dessa guarnição, pois ao observarmos os Boletins internos referentes ao período das patrulhas em São Francisco do Sul percebemos uma constante movimentação de militares indo e vindo deste Município. Além disso, nas memórias de José Alves da Silva, encontramos outro indício de tal troca, quando em outubro de 1943, “os sargentos que haviam completado 1 ano de permanência em São Francisco do Sul foram substituídos, retornando a Joinville […]” .

[12] CASTELO BRANCO, M. T. op. cit, p. 85

[13] 13o BC. BI, Joinville, n. 259,p. 1883, 6/ 11/ 1942. Consultar também: SILVA, J. A. A saga de um catarina na FEB. 2. ed. Florianópolis; Secretaria de Estado da Casa Civil; IOESC, 2002, p. 31.

[14] CASTELO BRANCO, M. T. op. cit, p. 106.

[15] SILVA, J. A. op. cit, p. 32.

[16] Ibidem, p. 32.

[17] Ibidem, p. 33.

[18] Ibidem, p. 32.

[19] Ibidem, p. 34.

[20] VASCONCELLOS FILHO, H. S. História do “nosso” batalhão. s.n.t, p. 102.

[21] SILVA, J. A. op. cit, p. 41.

No votes yet.
Please wait...

Written by 

Deixe uma resposta